DESIGN THINKING E DESIGN SPRINT

as novas metodologias da Educação Integral e o desenvolvimento das competências socioemocionais no Ensino da Sociologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32813/2179-1120.2020.v13.n2.a557

Palavras-chave:

Educação Integral. Competências socioemocionais. Design Thinking. Design Sprint. Ensino da Sociologia.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar como as novas metodologias podem auxiliar a Educação Integral no desenvolvimento das competências socioemocionais. Para tanto, busca-se analisar, a partir de uma abordagem metodológica pautada na revisão bibliográfica, o conceito de Educação Integral, assim como seus principais elementos. Posteriormente, objetiva-se identificar o conceito de competências socioemocionais, por meio das competências gerais apresentadas na Base Nacional Comum Curricular. A partir disso, são apresentadas duas metodologias passíveis de adaptação para uso na Educação Integral: Design Thinking e Design Sprint. A proposta deste artigo é verificar, por meio da análise da aplicabilidade dessas ferramentas, como estas metodologias requerem e desenvolvem as competências socioemocionais no Ensino da Sociologia. O trabalho finaliza com o cruzamento de dados que demonstram como estas novas metodologias, de fato, auxiliam a Educação Integral no desenvolvimento das competências socioemocionais.

Biografia do Autor

Leonardo Ferreira, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Campus Leopoldina)

Departamento de Formação Geral, Ciências Humanas, Sociologia.

Referências

REFERÊNCIAS

BATISTA, Ana Paula; XIMENES, Bianca. Design Sprint: o que é e como aplicar esse processo. Califórnia: Udacity, 2018.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Educação Integral: texto referência para o debate nacional. Brasília: Mec, Secad, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: Mec, Seb, Dicel, 2013.

BRASIL, Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei 9.394/96 de 20 de dezembro de 1996. Brasília, Mec, 1996.

BRASIL, Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. Brasília: Mec, Inep, 2014.

FERREIRA, Leonardo Gonçalves. Calafate: a identidade de um bairro pericentral de Belo Horizonte. 1. ed. Belo Horizonte: Novas Edições Acadêmicas, 2014, 164p.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Monumentalidade e cotidiano: os patrimônios culturais como gênero de discurso. In: OLIVEIRA Lúcia Lippi de. (Org). Cidade: história e desafios. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

MOLL, J. et al. Caminhos da educação integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012.

QUINTANEIRO, Tânia; BARBOSA, Maria Lígia de Oliveira; OLIVEIRA, Márcia Gardênia Monteiro de. Um toque de clássicos: Marx, Durkheim e Weber. 2. Ed. revista e atualizada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

VASCONCELOS, Celso dos S. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico. Coleção Cadernos Pedagógicos. São Paulo: Libertad Editora, 2005.

VASCONCELOS, Celso dos S. Avaliação da Aprendizagem: práticas e mudanças – por uma práxis transformadora. Coleção Cadernos Pedagógicos. São Paulo: Libertad Editora, 2003.

Downloads

Publicado

2020-08-31