O MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO COMO EXPERIÊNCIA FORMATIVA: A PERSPECTIVA DOS EGRESSOS

Palavras-chave: Mestrado Profissional em Educação, Currículo do Mestrado Profissional em Educação, Egressos de MPE

Resumo

O artigo em tela apresenta a estrutura curricular de um programa de mestrado profissional na área de Educação de uma universidade do interior paulista e discute os desafios e possibilidades dessa experiência formativa. Criado em 2014, vem formando professores e profissionais que atuam na Educação Básica e no Ensino Superior que desejam ingressar no Stricto sensu, e com isso vem fomentando pesquisas na área da Educação, que abrangem diversas temáticas dentro dos campos da formação de professores, políticas públicas educacionais e inclusão e diversidade. Tem como objetivo divulgar a estrutura curricular do curso, bem como revelar a opinião dos egressos da primeira turma sobre a organização curricular e a repercussão na sua prática profissional.  Para tanto, foram pesquisados o regulamento do curso, e um recorte temporal em pesquisa realizada com os egressos da primeira turma, totalizando 15 participantes que se voluntariaram, por meio de entrevista semiestruturada que, entre outros aspectos, levantou as impressões que esses egressos tiveram sobre sua participação no curso. Os resultados apontaram as dificuldades iniciais dos mestrandos, que tinham como parâmetro sua experiência em cursos de graduação e especialização lato sensu; evidenciam também que se surpreenderam positivamente com o conteúdo ministrado e com a metodologia das aulas. Todos os participantes apontaram que as experiências vivenciadas no MPE trouxeram mudanças positivas na sua prática profissional.

Biografia do Autor

Ana Maria Gimenes Corrêa Calil, Universidade de Taubaté

Graduada em Economia e Pedagogia pela Universidade de Taubaté, com mestrado e doutorado em Educação: Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP). Professora Assistente III, lotada no Depto de Pedagogia, na disciplina Metodologia da Educação Infantil e Ensino Fundamental, Coordenadora Pedagógica do Depto de Pedagogia, na Universidade de Taubaté e integrante do corpo docente do Mestrado Profissional em Educação na mesma instituição. Trabalhou com a formação de professores em redes púbicas. Participou do PIBID como Coordenadora de Gestão. Estuda a formação de professores, a aprendizagem da docência e os professores iniciantes.

Ana Carolina Rocha, Secretaria Municipal de Educação de São José dos Campos e Universidade Estácio de Sá
Possui graduação em Normal Superior pela Universidade do Vale do Paraíba (2005, Pós-graduação (lato sensu) em Gestão escolar e Mestrado Profissional em Educação na UNITAU. É professor da Prefeitura Municipal de São José dos Campos há 16 anos e atualmente atua como Diretora de escola do mesmo município.
Neusa Ambrosetti, Universidade de Taubaté
Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de Taubaté (1967); mestrado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989); doutorado em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996); Pós Doutorado no Programa de Psicologia da Educação, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006). É professora aposentada na Universidade de Taubaté, onde lecionou a disciplina "Psicologia da Educação", no Departamento de Pedagogia. Atualmente é membro permanente do corpo docente do Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Taubaté, onde leciona a disciplina "Profissão docente e desenvolvimento profissional". Coordenou programas de apoio à formação docente no âmbito da Universidade de Taubaté, entre eles o Programa Institucional Institucional de bolsa de Iniciação à Docência - PIBID (2011-2015), o Programa de Consolidação das Licenciaturas - PRODOCÊNCIA (2011-2014), o Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores - LIFE (2012-2014). Coordenou inúmeros programas de formação continuada de professores, desenvolvidos em parceria com sistemas públicos de ensino da região. Realiza pesquisas na área de formação de professores e integra, desde 2004, o Núcleo de Pesquisa sobre o Desenvolvimento Profissional dos Professores do Programa de Educação - Psicologia da Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atuou por vinte e sete anos na rede pública estadual de São Paulo, onde exerceu as funções de professora, coordenadora pedagógica e supervisora de ensino.
Publicado
2019-08-31